Coronavírus: alimentação em tempos de pandemia

Durante essa quarentena, muitas pessoas sentem a vontade de comer a todo momento e isso pode acarretar em vários problemas, incluindo a obesidade. Grande parte da população não está seguindo uma dieta balanceada e saudável, nesses casos, a preocupação vai além do novo vírus e passa a ser também das consequências dessa nova rotina: a ansiedade.

A quarentena tem gerado uma mudança na vida pessoal, por isso, a alimentação correta tem sido abandonada. O estudante de Educação Física, João Lucas Coelho, relata que nessa pandemia tem se limitado a consumir alimentos que possam ser congelados, como carne e frango. “Não tenho um cardápio tão vasto como eu tinha antes e no geral minha rotina mudou nesse aspecto”, diz.

A Embrapa Gado de Leite, com apoio da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), analisou os cinco alimentos mais comentados nesses tempos de coronavírus, que foram: sorvete, leite condensado, lactose, manteiga e doce de leite. Esses são alimentos totalmente indulgentes, ou seja, são alimentos consumidos simplesmente pelo prazer, possivelmente para tentar aliviar um pouco do estresse causado pela pandemia e isolamento social.

Além do que é ingerido é preciso ainda o cuidado no manuseio dos alimentos. A nutricionista Gabrielle Alves explica que quem vai produzir as refeições precisam lavar as mãos com a atenção redobrada para quem vai produzir as refeições. Ela ainda aponta a necessidade desses cuidados durante o processo: “principalmente porque pode tossir, coçar os olhos, botar a mão no celular então sempre está atento a isso para não ter contaminação cruzada”.

Uma alimentação balanceada aliada a exercícios físicos é o ideal para garantir, mesmo em casa, a saúde mental e física. “Praticando atividade física,ter uma alimentação balanceada e ter uma noite de sono tranquila, isso também é fundamental”, indica a nutricionista.

Os conselhos são seguidos por João Lucas Coelho. Com o fechamento das academias, ele passou a fazer os exercícios em casa em busca de uma rotina saudável. “Eu tento continuar com a minha alimentação normal ao máximo, porque, como eu sou atleta e faço educação física, meu corpo precisa está em forma”, conta ele, enfatizando que o objetivo é tentar continuar o mesmo ritmo na alimentação e no condicionamento físico.

Por Fabrício Costa, Kali Dinis e Pedro Costa (Oficina Multimídia em Jornalismo)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s