UVA adota novas tecnologias para manter atividades durante isolamento

Nos últimos dois meses, pessoas do mundo inteiro precisaram se isolar para impedir que a contaminação pela Covid-19 avançasse. Com isso, foi necessário que todos readaptassem suas rotinas às novas condições de distanciamento social. Os trabalhos viraram home office e os estudos migraram para as plataformas online. Diante disso, a Universidade Veiga de Almeida vem adotando métodos para que alunos, professores e seus demais funcionários possam seguir com suas atividades dentro das próprias casas.

O que era presencial, agora virou digital. Com um sistema diferente do EAD, a Universidade virtualizou suas aulas presenciais para a plataforma online já existente, as quais acontecem por meio de videoconferências com os professores nos mesmos horários das respectivas aulas presenciais. As avaliações são realizadas em fóruns avaliativos de debates entre alunos e professores ou pelo envio de atividades individuais na própria plataforma.

Se por um lado as pessoas ganharam tempo evitando o deslocamento, por outro, precisaram inovar nos trabalhos e aprender a mexer em plataformas diversificadas. A professora do curso de Jornalismo, Daniela Oliveira, foi uma das que precisou readaptar suas aulas para uma nova dinâmica. “Mesmo sendo uma pessoa muito conectada, no começo fui um pouco resistente ao método de ensino nesse formato”, comenta.

Sobre os pontos positivos, ela destaca que os alunos que são mais tímidos se sentiram mais à vontade nas aulas online e, além disso, utiliza seu momento com os discentes para falar sobre outros assuntos da rotina. “Outro dia, uma aluna contou em aula que seus avós estão internados com a Covid-19 e todos puderam passar apoio para ela”, lembra a professora.

A professora Daniela Oliveira também precisou se adaptar ao estilo de aula on line (Foto: arquivo pessooal)

A estudante do curso presencial de Psicologia da instituição, Juliana Crisóstomo, achou que a ideia de ter aulas por plataformas online pudesse ser ruim e acabou se surpreendendo. “Quando soube que as aulas iam ser virtualizadas fiquei um pouco desesperada, achando que poderia ser ruim, mas depois que começou vi que era melhor do que imaginei. Meus professores estão sendo muito atenciosos e se esforçando para dar o máximo de apoio aos alunos”, conta.

Sobre os pontos negativos da mudança repentina, ela cita que acabou tendo uma quantidade maior de trabalhos para fazer e com prazos de entrega mais apertados: “Particularmente, estou tendo um pouco de dificuldade para manter a rotina. Uma parte ruim disso é que a demanda por trabalhos aumentou, já que não vamos ter provas, e com as datas de entrega mais próximas acabei ficando um pouco desesperada para conseguir dar conta de tudo”, explica Juliana. (Foto: arquivo pessoal)

Já no atendimento da Universidade, Karolina Braga, que trabalha na área de relacionamento do Ensino à Distância, conta que continua exercendo sua função em sistema home office, por meio de um ambiente virtual que disponibiliza todo o suporte de arquivos necessários. “A adaptação foi fácil e nos falamos diariamente. O único diferencial é que a comunicação que era feita de forma presencial ou por telefone, agora está sendo realizada por e-mail ou comunicação interna, um processo mais demorado”, diz Karolina. (Foto: arquivo pessoal)

Confira algumas ações promovidas pela universidade durante o isolamento:

Palestras virtuais

Com o intuito de dar continuidade as atividades habituais dos alunos, os cursos de Jornalismo e Publicidade da UVA promovem semanalmente palestras ao vivo gratuitas com profissionais da área, por meio de redes sociais e do Youtube. Além de manter os alunos ativos, as palestras também ajudam a conectar os estudantes com profissionais do mercado de trabalho. Para ficar sabendo das palestras que vão acontecer, basta acompanhar as redes sociais do JOTAUVA, Media Lab, PubliUva, UVA em Foco e Núcleo de fotografia e se inscrever com antecedência no site Eventbrite. Ao final de cada palestra é possível obter um certificado.

Secom Conecta

No primeiro semestre de cada ano a universidade promove a Semana da Comunicação, disponibilizando palestras e whorkshops para os alunos do curso de jornalismo. Marcada para acontecer nos dias 27, 28 e 29 de abril no auditório da Veiga, este ano enfrentou o desafio de se reinventar com as medidas de distanciamento social. Organizada pelos alunos da disciplina de eventos, o projeto foi totalmente transmitido pelo Youtube diretamente da casa de cada um dos palestrantes.

Aula Internacional

Os alunos do curso de fisioterapia da Veiga tiveram a oportunidade de assistir à uma aula ao vivo da Tailândia com a professora Sauwaluk Dacha. Durante a transmissão, a especialista em reabilitação de pacientes com doenças respiratórias crônicas e no treinamento da musculatura da região contou aos docentes dos campi Barra, Tijuca e Cabo Frio sobre sua carreira e tirou dúvidas a respeito da profissão.  

Por Caroline Alves, Gabrielle Laranjeira e Thatiana Cordeiro (Oficina Multimídia em Jornalismo)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s