Máscaras caseiras: um meio de proteção contra a covid-19

A pandemia do coronavírus tem mudado radicalmente a rotina do mundo inteiro. Por causa da doença, em muitos lugares não é possível mais frequentar shoppings, parques e outros tipos de locais públicos. Além disso, quando é necessário sair de casa, uma sequência de cuidados precisam ser tomados e novos hábitos foram adquiridos. O uso de máscaras caseiras é um deles, que é uma prática orientada pela Organização Mundial da Saúde, para quando houver a necessidade de ir a rua, visando a prevenção e a diminuição do contágio.

Desde o dia 19 de maio de 2020, é obrigatório o uso de máscara em lugares públicos no Brasil. Esta decisão foi aprovada pelo plenário da Câmara dos Deputados e prevê multa para quem não utilizar o equipamento. O Ministério da Saúde recomenda que a população utilize apenas as máscaras caseiras de pano. A escolha por elas passou a ser uma opção por causa da falta dos equipamentos de proteção individual, como as máscaras N95, que são destinadas para os profissionais da área da saúde.

A microbiologista e pesquisadora da UFRJ, Doutora Aline Rosa afirma que o uso da máscara é extremamente importante pois ela atua como uma barreira física. “Mesmo que a máscara seja de tecido ela impede que uma pessoa ao tossir, espirrar e até mesmo ao falar acabe expelindo gotículas que contém o vírus e que entrem em contato com outra pessoa”, explica.

A tijucana Isabella Vianna é favor do uso deste objeto e conta que sempre que necessita ir ao mercado ou farmácia faz a utilização dele. “Minhas duas máscaras são de pano, optei por ela por ser eficiente na proteção contra o vírus e por poder reutilizá-la, evitando assim um acúmulo de lixo”.

Para que as máscaras sejam eficazes na prevenção do novo vírus, é extremamente importante que a população tome os cuidados necessários. A Agência Nacional de Vigilância Sanitária recomenda que o uso deste objeto não passe do período de três horas, que seja lavado sempre após o uso com água e sabão e se puder deixar de molho em solução de água sanitária por trinta minutos e que seja passado com ferro quente antes da reutilização. Durante a uso das máscaras é preciso ter bastante cuidado para que não ocorra contaminação. “É preciso ter as mãos higienizadas e sempre retirá-las pelos elásticos laterais e nunca pela frente da máscara”, esclarece Aline.

Parte da população tem se adaptado bastante ao sair as ruas. Pode-se observar que muitos estabelecimentos colocaram como obrigatório o uso das máscaras para os clientes e a maioria tem respeitado. Além disso existe o fator da multa que auxilia na maior adesão da população. A jovem Isabella Vianna, moradora da Tijuca, conta que no bairro este equipamento tem sido bastante usado. “Sempre vejo todos de máscaras, seja de pano ou descartáveis, mas tem sido muito raro ver alguém por aqui sem máscara”.

Apesar das máscaras caseiras não impedirem 100% a passagem do vírus, pois ele apresenta uma partícula minúscula, elas indicam uma eficácia de noventa e cinco vírgula quinze por cento, segundo um estudo realizado na universidade de Gingdao, na China. O uso desses equipamentos é de extrema importância na prevenção contra o novo coronavírus. “É muito importante a gente utilizar a máscara como forma de contenção da disseminação da pandemia e dessa forma a gente reduza o número de infectados”, recomenda Aline Rosa.

Por Andressa Vianna, Gabrielle Bastos e João Henrique Oliveira (Oficina Multimídia em Jornalismo)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s