Aumento no consumo de doces durante a pandemia preocupa nutricionistas

Segundo a ASSERJ, aumento na compra dos doces chegou a 130% em comparação a 2019

A necessidade de isolamento social e ficar em casa durante a pandemia do Covid-19 gerou problemas saúde causados pela quebra de rotina e regularidade na alimentação. Um levantamento produzido pela Associação de Supermercados do Estado do Rio de Janeiro (ASSERJ) evidenciou esse descontrole e mostrou o crescimento exacerbado no consumo de doces entre os cariocas. No mês de março de 2020 em comparação ao mesmo período do ano passado, o mel, por exemplo, teve um aumento na procura de quase 130%, preocupando médicos e nutricionistas.

Segundo o presidente da ASSERJ, Fábio Queiroz, uma das razões deste salto é as pessoas estarem em casa por um tempo maior, sem uma rotina regulada, acabam buscando prazer em cozinhas e nos alimentos doces para aliviar a ansiedade. “Estamos vivendo um momento delicado no mundo e é esperado que a população busque hobbies não comuns antes da quarentena. O açúcar é um dos alimentos que pode trazer esse conforto. Além disso, fazer uma comida gostosa ou uma receita nova com os familiares tem sido um bom jeito de passar o tempo nessa quarentena”, revela Queiróz.

Outro dado apresentado nesta pesquisa foi o incremento nas vendas de ingredientes para a preparação de receitas em casa, como por exemplo, a mistura para bolo que cresceu quase 50% e de doce de leite com mais de 45%. As geleias deram um salto de 32%, seguida do leite condensado com 26%, goiabada com 20%, creme de leite com 18% e achocolatado em pó com lata de quase 15%. Dados do Ifood, plataforma de vendas de comida, confirmam o aumento na venda de doces. Em uma comparação entre fevereiro do ano passado e março de 2020, o crescimento nas vendas de doces e bolos foi de 61%, açaí 60% e sorvete 56%.

A nutricionista Letícia Alves, especialista em educação infantil, diz que os dados preocupam, principalmente se o consumo exagerado de doces é de crianças. “É de pequeno que se aprende a maneira correta de se alimentar. Se o jovem não for bem instruído pelos pais, com certeza se habituará a comer mal e pode sofrer com excesso de peso rapidamente”, explica.

A dermatologista Adriana Pereira, moradora de Vila Isabela, deixa claro que se controlar nesse período é bem mais difícil do que parece. “Estou atendendo de casa, por isso fico o dia inteiro no apartamento. Tenho dois filhos pequenos que querem bala o tempo inteiro. É bem difícil controlar, faço o que posso. Mas acabo sedendo. E não são apenas eles. Eu e meu marido também aumentamos o consumo de doces. Ficar preso em casa o dia inteiro te dá vontade de comer compulsivamente em certos momentos”, declara a médica.

Por Erick Guimarães Cavalcante (Oficina Multimídia em Jornalismo)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s