Animais domésticos precisam de atenção especial durante quarentena

Passear com os cachorros é, de fato, muito importante para a saúde deles. Os pets fazem suas necessidades, interagem com outros cães e gastam energia. Nessa quarentena, entretanto, essa realidade mudou; as pessoas devem permanecer em casa o máximo de tempo possível. Com essa situação complicada, muitos ficam em dúvida e receosos para sair com eles.

A Shih Tzu Martina, cadela da Giulia, demonstra sentir falta de sair para passear (Foto: arquivo pessoal)

Esse é o caso da Giulia Goldemberg, que mora na Rua Afonso Pena, na Tijuca. Ela afirma que sente medo ao sair com sua cadela Martina e se expor ao vírus. “A gente têm saído às vezes e andado curtas distâncias, em geral até a praça, para não passarmos muito tempo expostas”.

Devido a isso, após o passeio, a dona tem sempre a preocupação em limpar o pelo e higienizar as patas da cadela. “Apesar de ela não contrair o vírus, eu tenho medo de que ela possa trazer isso para casa e tomo as precauções necessárias”. Mesmo com as recomendações, ela afirma ter visto muitas pessoas passeando com seus cães pelas ruas tijucanas. Mas será que os pets estão imunes ao Covid-19?

A veterinária Carla Souza explica que o Covid-19 não é o mesmo tipo de vírus que afeta o ser humano e os cachorros. Eles, por sua vez, não o transmitem para as pessoas; os cuidados, entretanto, ainda são necessários. “O passeio é apenas pra ele fazer a necessidade dele. Acabou, volta pra casa. Quando chegar lave as patas dele com água e sabão, porque ele se expôs e pode trazer resquícios de rua pra dentro da sua casa; passe um lenço umedecido no corpo dele”. Além disso, a veterinária alerta para os cuidados com os donos dos animais e reitera que é preciso sempre lavar as mãos ao voltar da rua.

Outro desafio enfrentado pelos donos de pet é o tédio. Muitas vezes os pets acabam sendo um refúgio para os amantes de animais escaparem dessa nova realidade, que também afeta os bichos. “Eles não entendem o que está acontecendo, nessa época de quarentena, que a gente está mais tempo em casa. Eles vão ficar mais carentes, eles vão pedir mais atenção. É importante brincar com eles, estimulá-los”, sugere a veterinária.




Por Alexia Zveiter e Victor Bandeira (Oficina Multimídia em Jornalismo)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s